Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Acidose metabólica: o que é, causas, diagnósticos, sintomas e tratamentos

Nosso organismo efetua diversos tipos de reações químicas a todo momento, das quais nem mesmo tomamos conhecimento de sua realização.

A todo momento, quando respiramos, ao ingerir nossas refeições, metabolizar nutrientes, essas reações ocorrem e então nos mantém vivos.

Algumas alterações em nosso corpo sempre podem acontecer, seja por qualquer motivo.

Algumas refletem nossa alimentação, uso de alguns medicamentos, atividades físicas suficientes ou não e etc.

Basicamente, para que nosso organismo funcione bem, sem problemas maiores e de forma adequada, precisa estar em equilíbrio de suas funções.

Algumas dessas funções, como disse, podem ser controladas pelo que ingerimos diariamente, pelos hábitos de vida, vícios que possuímos ou não e até mesmo por doenças que já carregamos em nosso corpo.

Quando esse equilíbrio, por qualquer que seja o motivo, deixa de existir, nosso corpo pode, então, precisar de ajuda.

Hoje vamos falar um pouco mais sobre a falta de equilíbrio em nosso pH, a chamada acidose metabólica.

Vamos aprender um pouco mais sobre esse problema de saúde, como ele acontece, por que ocorre, seus sintomas, sua relação com as atividades físicas e como você pode evitar ou mesmo tratar o problema.

E antes de adentrar no conceito de acidose e todos os seus desdobramentos, vamos compreender um pouco mais sobre o que é o pH e o porquê de ele ser tão importante para o nosso organismo.

O que é pH e o que tem a ver com acidose metabólica?

O potencial hidrogeniônico, ou mais comumente conhecido como pH, é uma espécie de medida de classificação de algum tipo de solução, levando em conta a concentração de hidrogênio que esteja presente nela.

Sendo mais específico, o pH representa a quantidade de íons positivos de hidrogênio, representados por H+, que existam naquela solução ou meio que estiver sendo analisado.

Basicamente, quando conhecemos o pH de uma solução ou de um meio específico, podemos saber de acordo com o número medido, se estamos diante de um meio básico ou neutro e seu nível de acidez.

Para uma melhor compreensão do que seja o pH e de como ele é medido, existe então uma escala de numeração, em que o número 7 representa um meio totalmente neutro.

Qualquer numeração acima de 7, estamos então diante de um meio básico, alcalino.

E quando esse número é menor do que 7, temos então a ocorrência de um meio ácido.

Pois bem, agora que já identificamos o que é o pH, o que ele mede e quais as suas taxas de referência, vamos analisar com mais detalhes como ele aparece em nosso organismo e como deve estar para que estejamos saudáveis.

O pH no nosso corpo

Assim como em diversos outros meios e soluções, em nosso corpo também temos concentrações diferentes de pH a depender da situação e devemos ficar muito atentos a qualquer alteração referente a elas.

Para estarmos numa situação de equilíbrio – palavra chave quando falamos de saúde e pH – o nível da medição em nossa corrente sanguínea deve ser de 7.

Se seu pH estiver nessa medida, então tudo está bem. Um meio neutro é formado, nem muito alcalino e nem muito ácido.

Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Assim como já devemos ter em mente, nosso corpo funciona com base em nossos hábitos de vidas diários, bem como, em alimentos que costumamos ingerir em nossas dietas.

Com isso, podemos inferir que a nossa taxa de pH corporal pode ser afetada de acordo com o tipo de alimento que costumamos comer, alguns contribuindo para que tornemos nosso corpo um meio ácido, outros, para que se torne um meio alcalino.

Tendo em mente que, para estarmos saudáveis e livres de doenças, precisamos estar com um pH neutro, equivalente a 7, vamos entender um pouco sobre os sintomas com os quais podemos nos deparar quando nosso pH está desregulado.

Sintomas do pH em desequilíbrio

Existem diversos fatores e sintomas que podem levantar um alerta de que nosso pH sanguíneo esteja desequilibrado.

É importante tomar nota desses sintomas que, apesar de parecerem comuns e corriqueiros, podem indicar esse problema mais sério e que precisa de tratamento.

São alguns deles:

  • Dores de cabeça frequentes
  • Flatulência
  • Mau hálito
  • Azia
  • Sensação de fadiga
  • Fadiga
  • Retenção de líquidos
  • Arrotar com frequência

Como dissemos, os sintomas são frequentemente tidos como banais e nem sempre realizamos exames médicos para verificar porque essas situações ocorrem.

No entanto, um pH desregulado em nosso organismo pode nos levar a desenvolver problemas de saúde mais graves e que necessitarão de tratamentos mais drásticos.

O que o pH desregulado em nosso corpo pode causar?

Basicamente, diversas doenças podem ser causadas por um quadro de pH desregulado em nosso organismo.

Algumas doenças, portanto, simplesmente encontram um ambiente mais propício para se desenvolver em meios mais ácidos.

Por exemplo, bactérias e vírus gostam mais de ambientes com pH baixo – ou ácido – e se desenvolvem com mais facilidade.

O câncer, por exemplo, é uma doença que tem recorrência em tecidos com pH por volta de 4, que é ácido.

Nosso sistema imunológico sofre diretamente com essas alterações em nosso pH, levando nosso corpo a ficar doente com mais facilidade, bem como, fazendo com que esses micro-organismos nocivos se reproduzam com mais facilidade.

Algumas doenças e problemas causados por alterações no pH do nosso corpo:

  • Câncer
  • Problemas cardíacos
  • Distúrbios da tireoide
  • Osteoporose
  • Problemas de pressão arterial
  • Reumatismo
  • Artrite
  • Artrose
  • Dificuldades de perda de peso
  • Facilidade em ficar doente de forma repentina
  • Diabetes

E vários outros problemas além destes, podem ser provocados por disfunções em nosso pH.

Os alimentos influenciam na alteração do pH

Como já dissemos e você deve saber, tudo o que ingerimos influencia diretamente em como nosso organismo funciona e portanto, também se reflete no pH e se ele se torna ácido, alcalino ou neutro e saudável.

Hoje em dia principalmente, as nossas dietas – ainda mais com a correria do dia a dia – tendem a ser repletas de alimentos que podem causar distúrbios em nossas taxas de pH.

Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Alguns alimentos são ácidos, e acabam, portanto, provocando uma redução da taxa ideal de 7 do nosso pH sanguíneo, causando a acidose em nosso organismo.

Alguns alimentos que são considerados ácidos e podem alterar seu pH:

  • Embutidos em geral
  • Alimentos feitos com farinhas brancas como pães e bolos
  • Bebidas doces gaseificadas
  • Açúcar comum
  • Carnes de porco
  • Adoçantes artificiais
  • Cerveja
  • Vinagre
  • Chocolates
  • Sorvetes
  • Frituras
  • Comidas gordurosas
  • Sucos adoçados

Esses alimentos são comuns, logo, costumam ser consumidos de forma muito frequente em nosso dia a dia.

Por isso, é natural que muitas pessoas acabem tendo problemas de acidez em seu sangue, causando diversos tipos de problemas.

É importante comer esse tipo de alimento com moderação e mesclá-los com outros, para que haja um equilíbrio, ou mesmo evita-los o quanto puder.

O que o pH tem a ver com a acidose?

Como vimos, as alterações no pH em relação aos nossos hábitos ou mesmo de acordo com nossa alimentação, pode causar problemas de saúde mais graves.

A acidose é exatamente o que ocorre quando nosso sangue apresenta uma taxa de pH abaixo de 7, tornando nosso corpo um meio ácido e, portanto, propício para ser habitado por vírus, bactérias e outros.

Vamos agora ver em detalhes o que é a acidose, seus tipos, como pode ocorrer em nosso organismo e o que pode ser feito para trata-la de forma adequada.

O que é acidose?

Com todas as informações iniciais que trouxemos nas seções anteriores a respeito do pH em nosso organismo, como ele influencia diretamente no nosso corpo e que situações podem ser causadas graças a sua alteração, fica bem mais fácil compreender o que é acidose.

O conceito de acidose, conforme já explicamos, é a criação em nosso corpo de um ambiente ácido, em que o pH é medido abaixo de 7.

Esse tipo de alteração pode ser muito perigoso para nossa saúde, levando até a casos extremos de doenças sérias e até a morte.

A acidose então, em termos mais científicos, nada mais é do que um decréscimo no pH, que pode ser causado por conta de aumento do número de íons de hidrogênio e acumulação de ácido ou perda da alcalinidade sanguínea.

Vamos então conhecer mais a fundo a acidose e identificar seus tipos e como ela pode se manifestar em nosso corpo.

Tipos de acidose

Apesar de já sabermos o que é acidose, saiba que ela pode manifestar-se de diferentes formas, causando problemas diversos em nosso corpo.

Vamos agora conhecer mais sobre dois tipos de acidose, a respiratória e a metabólica.

Acidose respiratória

Nesse tipo de acidose, ocorre a redução da frequência respiratória e então uma dificuldade de dispensar o acúmulo de dióxido de carbono.

Diversos fatores podem causá-la, como por exemplo alguns tipos de doenças que afetam o sistema respiratório do indivíduo.

A acidose respiratória pode ocorrer numa forma aguda ou crônica e seu diagnóstico é feito por meio de exames de gasometria e eletrólitos séricos.

Acidose metabólica

A acidose metabólica pode estar diretamente ligada com a redução do pH sanguíneo, que acaba por tornar o sangue e os tecidos um meio ácido e propício para provocar diversos tipos de doenças.

Também podem ocorrer diminuição nas concentrações de bicarbonato e aumento do acúmulo de íons de hidrogênio.

Basicamente e em termos menos técnicos, a acidose metabólica acaba ocorrendo quando existe uma quebra no equilíbrio entre a liberação do hidrogênio no organismo e sua remoção dele.

Quando há a liberação desses íons H+, porém não há uma correta remoção ou eliminação deste, temos então um quadro de acidose metabólica ocorrendo em nosso organismo.

Essa acidose, também pode acontecer quando há acúmulo de ácidos em nosso sangue, fazendo, portanto, este mesmo efeito.

Os rins, no caso da acidose metabólica, acabam tendo dificuldade para fazer a correta remoção de hidrogênio de nosso corpo, ou seja, do ácido, ou em alguns casos, acaba por eliminar meios básicos.

Esse tipo de quadro provoca então o acúmulo de ácidos em nosso organismo, que pode acabar provocando diversos problemas.

Tipos de acidose metabólica

No caso da acidose metabólica, também existem tipos que a diferem de outros. Vamos analisar agora algumas das formas pelas quais o problema aparece e suas principais características.

Acidose láctica

O ácido lático ou láctico é um composto produzido normalmente por nosso organismo, e ouvimos falar muito nele quando relacionamos com a prática de atividades físicas.

Isso porque ele está intimamente ligado com metabolização da glicose e com a geração de energia em nosso corpo.

Geralmente quando praticamos uma atividade física mais intensa, podemos acabar sentindo aquelas dores fortes musculares ou mesmo um cansaço extremo, não é mesmo?

Isso ocorre porque esse ácido lático acaba sendo produzido em uma quantidade muito maior do que aquela em que é expelido de nosso corpo, levando a esse tipo de problema.

No caso de um quadro de acidose láctica, ou lática, ela pode ocorrer em nosso corpo tanto por esse acúmulo exagerado de ácido lático na corrente sanguínea, aumentando então a acidez, tanto por outros fatores.

Doenças cardíacas ou alguns tipos de infecções também podem acabar provocando a acidose lática, por causar o acúmulo do ácido em nosso sangue.

E já sabemos: quando mais alto o nível de ácidos em nosso corpo e sangue, menor o pH e aí há a ocorrência da acidose metabólica.

Acidose hiperclorêmica

Você sabia que pode ter um quadro de acidose metabólica por conta de uma diarreia severa? Pois bem, isso é totalmente possível, portanto, é muito importante ficar atento a esse tipo de situação.

A acidose hiperclorêmica acontece quando ocorre a perda de bicarbonato de sódio em nosso corpo, por meio de uma excreção exagerada de fluidos em nosso organismo.

Uma diarreia severa pode provocar uma perda exagerada de bicarbonato, e em consequência, tornar o nosso organismo um meio mais ácido, dada a perda de substancias alcalinas.

Acontece então esse desequilíbrio no pH do corpo, que ocasiona um quadro de acidose.

A insuficiência dos rins também pode provocar esse tipo de problema, visto que eles podem encara dificuldades para excretar os ácidos presentes no organismo.

Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Por isso, tenha cuidado com o uso de laxantes, caso você sofra de prisões de ventre, e procure sempre hidratar-se corretamente, principalmente se estiver passando por uma diarreia.

Além disso, caso o quadro persista, procure ajuda médica.

Acidose tubular renal

Relacionado aos rins, esse tipo de acidose metabólica acontece quando há problemas com os túbulos renais. Certos medicamentos podem acabar por danificá-los, ou mesmo acabam por provocar problemas na estrutura do órgão.

Num funcionamento normal dos rins, os ácidos que nosso corpo produz, ou mesmo aqueles ingeridos em forma de alimentos consumidos no dia a dia, são excretados pelos túbulos renais de forma a garantir um equilíbrio em nosso organismo.

Quando os túbulos renais apresentam problemas, eles não conseguem manter uma correta eliminação desses ácidos, fazendo com que a concentração deles no sangue aumente consideravelmente.

Além disso, pode ocorrer também a perda exagerada de bicarbonato de sódio por meio da urina, o que também aumenta a discrepância entre os níveis de ácido em nosso corpo.

Vale lembrar que esse tipo de distúrbio nos rins pode ser tanto de ordem hereditária, quanto pode ocorrer por medicamentos ou vir a acontecer de forma ocasional e temporária.

Pode trazer diversos outros problemas ao nosso organismo, como a formação de pedras nos rins, problemas nos ossos e até desidratação.

Cetoacidose diabética

No caso dos pacientes diabéticos, pode haver situações em que os níveis de açúcar no sangue estejam extremamente altos e sem a insulina suficiente para normalizar o problema.

O corpo então começa a utilizar gordura para gerar energia e com isso, o organismo produz as cetonas em excesso.

Esse excesso de cetonas no sangue, pode vir a causar um quadro grave de cetoacidose diabética e também causar alterações no pH e níveis de ácido no sangue.

Essa é uma emergência médica grave, que pode levar à morte, por isso, fique atento aos sintomas:

  • Urinar frequentemente
  • Hálito característico
  • Altas taxas de glicose no sangue
  • Boca seca
  • Confusão mental
  • Fadiga extrema

Caso você seja diabético e tenha os sintomas, procure ajuda médica imediatamente para o correto tratamento do problema.

Principais fatores que causam a acidose

As principais causas da acidose metabólica, como já dissemos, pode ser a produção exagerada de ácidos que não encontram então saída do nosso corpo, ou mesmo a liberação em excesso de substâncias alcalinas, tornando assim nosso sangue um meio mais ácido de qualquer forma.

Vamos conhecer então alguns desses fatores.

Insuficiência renal

As doenças renais em geral têm uma ligação direta com a acidose metabólica e o tipo de alimento consumido pelo paciente com insuficiência renal também reflete nos níveis de ácido de seu organismo.

Quem é paciente renal pode sofrer então com a acidose metabólica, que acaba sendo uma das complicações das doenças dos rins. O paciente acaba tendo dificuldades em excretar o ácido, levando a altas concentrações no organismo.

Concentrações de potássio e hidrogênio alteradas

Caso haja a eliminação insuficiente de ácidos ou de íons de hidrogênio pelo nosso organismo, pode ocorrer uma alteração em nosso pH, tornando-o mais ácido e causando a acidose.

Nosso corpo produz esses íons e eles precisam ser liberados, de forma equilibrada, para que o pH fique regulado em 7 e o funcionamento do corpo não apresente problemas.

Caso as nossas concentrações de potássio e de hidrogênio estejam alteradas, essas taxas encontram-se desreguladas e isso pode provocar diversos tipos de problemas de saúde.

Alguns tipos de dietas

Quem consome muitos alimentos ácidos diariamente em sua dieta e não faz uso de uma alimentação adequada e devidamente balanceada, corre sérios riscos de desenvolver uma acidose metabólica.

A ingestão desse tipo de alimento de forma corriqueira pode provocar o aumento drástico de ácidos em nosso organismo, fazendo com que o pH sanguíneo aumente e não consigamos também, eliminar esses ácidos na quantidade correta.

Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Alguns alimentos ácidos que são comuns em nossa dieta:

  • Frituras em geral
  • Derivados de cacau
  • Bacon
  • Linguiças
  • Presunto
  • Macarrão
  • Pães e bolos de farinhas brancas
  • Açúcar branco

 Entre outros. É muito importante manter uma dieta balanceada, aliando o consumo de comidas ácidas com outras alcalinas.

Dessa forma, pode-se alcançar um equilíbrio na alimentação, evitando sobrecarregar o organismo e desregula-lo.

Uso de medicamentos ou intoxicação por substâncias

Alguns medicamentos de uso comum, como a aspirina, podem sim provocar quadros de acidose metabólica.

O ácido acetilsalicílico, quando ingerido em excesso, pode provocar uma intoxicação do corpo e então desencadear um quadro de acidose em nosso corpo.

Além disso, a intoxicação por meio de algumas substâncias que não deveríamos ingerir também pode provocar esse tipo de problema.

Dois exemplos que causam o problema são o etilenoglicol ou o metanol.

O primeiro é muito utilizado em automóveis e o segundo, é um biocombustível com alto poder inflamável.

É importante lembrar que a ingestão destas substâncias pode até mesmo ser fatal, além de aumentar as taxas ácidas em nosso organismo e prejudicar drasticamente o seu funcionamento.

Como diagnosticar a acidose metabólica?

Caso você recorra a um médico para procurar um diagnóstico e verificar se realmente está sofrendo deste problema, alguns exames podem ser feitos para constatar o quadro.

A gasometria arterial é o mais utilizado, onde é feita a coleta de uma amostra de sangue arterial.

Com essa amostra é possível realizar a medição da quantidade de oxigênio no sangue, bem como também verificar o pH sanguíneo.

Além disso, a gasometria também pode medir a quantidade de dióxido de carbono que esteja presente no sangue coletado.

Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Como as doenças nos rins também podem provocar a acidose, exames de urina podem ser bastante úteis na hora de constatar o problema.

Além de ajudar a diagnosticar alguns tipos de problemas renais, pode medir a acidose na urina, e verificar se houve intoxicação por etilenoglicol, metanol, AAS ou mesmo por ingestão de álcool de forma exagerada.

Principais sintomas de um quadro de acidose metabólica

O mais indicado é que sempre que estiver diante de quaisquer tipos de problemas que possam estar causando desconforto ou algum quadro incomum em sua rotina, procure ajuda médica.

Algumas doenças podem ser silenciosas e não apresentarem nenhum tipo de sintoma, sendo descobertas por simples exames.

O melhor é sempre fazer exames de rotina, que possam ajuda a identificar problemas em sua fase inicial, para que seja possível evitar situações mais graves.

No caso da acidose metabólica, por exemplo, muitas vezes não há sintomas visíveis a não ser problemas respiratórios ou mesmo sonolência e cansaço frequentes.

Podemos facilmente confundir esses sintomas com outros tipos de problemas, e até mesmo tidos como normais do dia a dia, por isso, fique atento e informe seu médico sobre qualquer alteração em sua rotina.

Além desses sintomas, podemos também observar os seguintes quadros:

  • Sonolência exagerada
  • Alterações cardíacas
  • Dores de cabeça frequentes
  • Confusão mental
  • Náusea e vômito
  • Fadiga
  • Perda de apetite em alguns casos

Procure um médico para fazer o diagnóstico correto do seu problema e verificar as causas das alterações em seu organismo de forma adequada.

Acidose metabólica: qual o tratamento para o problema?

O primeiro ponto é identificar o problema e as possíveis causas. Jamais se automedique, principalmente sem saber se você realmente necessita daquela medicação ou se por acaso você apresenta realmente um quadro de acidose metabólica.

Além de não tratar o problema, você pode acabar desencadeando outros, por isso, recorra sempre ao seu médico para que passe um tratamento adequado.

Geralmente, o tratamento da acidose metabólica vai depender da causa do problema.

Problemas e tratamentos

Nos casos em que o paciente é diabético, a causa pode ser uma cetoacidose diabética, por consequência de altas taxas de açúcar no sangue.

Nesses casos, é necessário que seja feita a hospitalização da pessoa, e a aplicação de insulina, para, assim, ajudar a normalizar o funcionamento do corpo e a metabolização da glicose em excesso.

Esse quadro, assim como dissemos anteriormente, é uma emergência médica e precisa ser tratado imediatamente, para evitar maiores complicações.

Um dos sintomas característicos da cetoacidose diabética, é o hálito frutado, característico das cetonas, que se encontram em excesso em seu organismo no momento do problema.

Em outras situações, onde a causa da acidose metabólica é intoxicação por algum tipo de substância ou mesmo por conta de consumo de álcool de forma exagerada, é necessário que se faça uma desintoxicação do organismo.

Alguns anticoagulantes e remédios como o AAS ou aspirina, costumam provocar quadros de acidose metabólica quando utilizados de forma desregrada.

Nos casos em que haja perda de fluidos, como na diarreia, pode ocorrer uma reposição, com a posterior normalização da taxa de pH e de equilíbrio entre ácidos e bases no corpo da pessoa afetada pelo problema.

A administração de bicarbonato de sódio também é feita em alguns casos, afim de igualar a quantidade de substâncias alcalinas e ácidas no organismo e, assim, alcançar o controle da acidose no sangue.

A dosagem exata de bicarbonato de sódio, no entanto, só será indicada pelo médico, mediante os resultados dos exames feitos.

Em alguns casos, essa dose de medicamento pode ser aplicada de forma intravenosa ou então, até mesmo por meio de soluções que a pessoa deve ingerir.

De qualquer maneira, jamais tome qualquer tipo de medicamento – nem mesmo o bicarbonato de sódio – por conta própria sem ter passado por um diagnóstico de seu médico.

O que a acidose metabólica pode provocar em nosso organismo?

Assim como diversos problemas de saúde quando não tratados, a acidose metabólica pode causar alguns quadros mais sérios ou mesmo provocar doenças diversas pela alta acidez em nosso organismo.

Como vimos anteriormente, nas primeiras seções do texto onde explanamos a respeito do pH e como ele precisa estar equilibrado para que tenhamos uma boa saúde, essa alteração pode causar diversas doenças, inclusive infecções, câncer, problemas cardíacos e outros.

Acidose metabólica causas, tratamentos e sintomas

Já sabemos que a acidose metabólica é um quadro de acidez alta no sangue, com o pH abaixo de 7, provocada por fatores diversos ou mesmo por outras doenças, como a diabetes ou insuficiência renal.

Alguns problemas que a acidose metabólica pode vir a causar:

  • Problemas renais
  • Osteoporose e outras complicações nos ossos
  • Doenças musculares
  • Facilidade em adquirir infecções
  • Baixa imunidade
  • Câncer
  • Coma
  • Choque
  • Maior facilidade em adquirir doenças virais
  • Em alguns casos extremos, pode causar a morte

A acidose é um problema de saúde sério, que, portanto, requer a correta verificação do médico em relação à sua gravidade e também ao seu tratamento.

Não deixe de seguir à risca o que o seu médico vier a receitar, caso seja necessário iniciar o tratamento.

Dessa forma, as taxas de ácidos em seu corpo poderão atingir a regularidade o mais breve possível.

Como se prevenir da acidose metabólica?

A acidose metabólica é um problema que pode ocorrer mesmo que se tenha o cuidado de evitar que ele ocorra, pois pode simplesmente estar relacionado a fatores que não podemos controlar em nosso organismo.

No entanto, podemos tomar algumas medidas para ajudar nosso corpo a manter níveis equilibrados de pH. Cuidar da nossa dieta é talvez o principal ponto para que possamos nos manter saudáveis e livres desse problema.

Vamos conferir então algumas dicas para prevenir a acidose metabólica no nosso corpo:

  • Evite ingerir alimentos ácidos, como os embutidos, em excesso
  • Não abuse álcool e outras substâncias químicas
  • Evite consumir remédios como AAS de forma indiscriminada
  • Procure beber muita água, para ajudar o bom funcionamento dos rins
  • Evite o consumo exagerado de açúcar
  • Se você for diabético, controle as taxas de glicose no sangue, para evitar a cetoacidose diabética
  • Tenha o costume de ir a consultas médicas regulares
  • Siga sempre a orientação médica no que tange a medicamentos prescritos

Fazendo o possível para ter uma dieta equilibrada e uma ingestão de líquidos adequada, de forma que seu organismo fique sempre bem hidratado, as chances de passar por um problema de acidose metabólica são muito diminuídas.

Porém, lembre-se de consultar seu médico caso ocorra quaisquer alterações em sua condição física.

Concluindo

Problemas de saúde podem ocorrer a qualquer momento e com qualquer pessoa.

Justamente por isso, é sempre importante acompanhar de perto a sua saúde e estar sempre realizando exames de rotina, ao menos uma vez ao ano.

Estar por dentro de como anda seu corpo é fundamental para que problemas graves possam ser descobertos ainda no início e consequências piores sejam evitadas.

No caso da acidose metabólica, é importante que você procure essa assistência o quanto antes, afim de evitar que haja prejuízo para seu corpo.

Algumas das causas da acidose são preocupantes e necessitam de tratamento, e a falta dele pode causar diversos outros tipos de complicações em nosso organismo.

Caso você tenha notado qualquer sintoma ou alteração em seu corpo, faça uma consulta médica e realize os exames necessários.

E claro, mantenha-se sempre saudável, com uma dieta balanceada em alimentos ácidos e alcalinos, com muita água e exercícios físicos.

Gostou dessas informações sobre acidose metabólica? Compartilhe esse artigo com algum familiar ou conhecido, e conte pra gente suas experiências com esse problema, caso já tenha passado por ele.