Acne: o que é, causas, tipos, sintomas e tratamento

Acne: o que é, causas, tipos, sintomas e tratamentos

Muito se ouve falar sobre a acne, certamente porque ela estará presente na vida de todos nós, especialmente durante a puberdade.

Afinal, quem nunca passou pela situação de ter aquele compromisso inadiável e na hora H, se deparar com uma espinha enorme e vermelha bem no meio da testa?

Popularmente conhecida como espinha, a acne é uma lesão que pode surgir devido a um processo inflamatório das glândulas da pele.

Sendo mais comum em pessoas com pele oleosa, ela pode eclodir no rosto e também por todo o corpo, não somente na adolescência, mas em qualquer fase da vida, sendo, portanto, uma doença com múltiplas causas.

Embora a acne não seja uma condição que apresente risco à vida, ela pode ser dolorosa, principalmente quando é grave.

Além disso, a doença pode afetar severamente a autoestima e com o tempo, causar cicatrizes não somente físicas como também emocionais.

Entretanto, ainda que a maioria das pessoas saibam o que são espinhas, ainda restam dúvidas sobre a acne como doença:

  • Por que ela acontece?
  • Qual o melhor tratamento?
  • Como evitar o aparecimento desse problema?

A boa notícia é que o controle da doença é possível!

E para te ajudar nessa missão, no post de hoje iremos esclarecer tudo sobre a acne, seus tipos, suas causas, seus sintomas e qual o tratamento mais adequado para o seu caso.

Ficou curioso? Continue lendo para saber mais.

O que é a acne?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, acne é o nome dado a doença que popularmente chamamos de espinhas e cravos. É um problema muito comum, que pode surgir em várias fases da vida.

Essa condição de pele acontece quando os folículos pilosos (região em que nascem os pelos), também chamados de poros, ficam obstruídos por células mortas e por sebo, que nada mais é do que o óleo natural produzido pela nossa pele.

Quando esse óleo natural é produzido em excesso e os poros ficam obstruídos, a pele não consegue “respirar”.

Por consequência, a derme se torna um ambiente propício para a proliferação da bactéria causadora da acne, a Propionibacterium acnes.

O quadro aparece com mais frequência no rosto, no peito e nas costas porque o número de glândulas sebáceas – responsáveis pela produção do sebo, é maior.

Na maioria dos casos, a acne aparece quando há alguma alteração hormonal ocorrendo no corpo:

  • Menstruação;
  • Gravidez;
  • Puberdade;
  • Condições de saúde, como ovários policísticos.

A desregulação hormonal faz com que as glândulas sebáceas trabalhem de maneira anormal e produzam mais óleo, obstruindo, portanto, os poros e causando a acne.

Além disso, a acne desenvolve-se mais facilmente em pessoas com tendência hereditária, ou seja, jovens cujo pai ou mãe também tiveram acne.

Como a adolescência é a fase da vida de maior desregulação hormonal, as espinhas e cravos costumam surgir e desaparecer durante essa fase.

Porém, há exceções e algumas pessoas continuam apresentando sintomas durante toda a vida adulta.

Como detectar acne?

Se você é aquele tipo de pessoa que aplica aquela make caprichada pela manhã e já na hora do almoço, percebe um aspecto gorduroso e pesado no rosto, além da aparência relevante das espinhas e cravos, você certamente tem uma pele oleosa e acneica.

A maioria das peles que são oleosas possui necessariamente tendência a acne.

Isso porque, como explicamos anteriormente, é a produção de óleo em excesso que causa a acne.

É importante salientar que a aparência da acne irá variar de acordo com o tom de pele, uma vez que as peles branquinhas são mais propícias de sofrer com a vermelhidão, ressaltando as imperfeições.

As pessoas que sofrem com uma acne em graus mais avançados, normalmente desenvolvem ansiedade, além de outros problemas psicológicos e sociais.

Quais são os sintomas da acne?

Existem algumas características comuns que são presentes em uma pele acneica, dá uma olhadinha:

  • Produção excessiva de óleo no rosto;
  • Presença de cravos – que podem ser pontinhos pretos ou brancos;
  • Presença de espinhas – que podem ser internas ou não;
  • Ocorrência de manchas e de cicatrizes.

Cicatrizes

Sabemos que a acne já é um grande incômodo, mas tão ruim quanto às espinhas e cravos, só mesmo as cicatrizes que as lesões deixam na pele.

As cicatrizes ocorrem em pelo menos 95% dos casos e são resultado da inflamação da camada mais superficial da pele.

Mas essas cicatrizes não surgem à toa: o problema está diretamente relacionado com a manipulação da espinha.

Ao contrário do que se imagina, espremer a espinha não dá fim ao problema.

Quando não é tratada corretamente e independentemente do grau, a acne pode deixar marcas e cicatrizes permanentes no rosto.

Porém, em casos mais severos, a probabilidade de desenvolver essas manchinhas no rosto é bem maior, mesmo que a pessoa não tenha o costume de espremer as espinhas.

Quer saber se existe probabilidade das suas espinhas e cravos tornarem-se manchinhas permanentes no seu rosto?

Dá uma olhada em algumas causas do aparecimento das cicatrizes:

  • Manipular as lesões, espremendo-as;
  • Ter acne em grau avançado (do grau 3 ao 5);
  • Não procurar tratamento adequado com a orientação de um dermatologista;
  • Exposição solar excessiva, sem o uso de filtro solar.

Manchas

Tem um tom de pele mais escuro?

Saiba que a sua pele tem ainda mais probabilidade de desenvolver manchas de acne.

Quem sofre com a pele acneica certamente já teve que encarar as incômodas espinhas internas, que costumam ser bem doloridas.

O problema piora quando se descobre que elas são as responsáveis por deixar algumas manchas avermelhadas na pele, mesmo após a lesão já ter sido resolvida.

Essas manchas são provenientes da inflamação da derme e podem ser prevenidas quando se evita da irritação da espinha interna, ou seja: não esprema sua espinha!

A boa notícia é que essas manchas não são permanentes e podem desaparecer com o tempo, desde que se estabeleçam cuidados faciais diários e específicos.

Entretanto, quando não são tratadas, as manchas podem durar por uma vida inteira, em casos de lesão das camadas mais profundas da pele.

Dica: a utilização diária de protetor solar fator quinze ou superior, pode diminuir as manchas deixadas pela acne.

Quais são os tipos de acne?

Os diferentes tipos de acne incluem:

Acne neonatal

Aproximadamente 20% dos recém-nascidos podem desenvolver uma acne leve.

Isso pode acontecer devido a certos hormônios passados para os pequenos por suas mães através da placenta pouco antes do nascimento.

Outra causa comum da acne em bebês é o estresse do parto, que pode fazer o corpo do bebê liberar hormônios.

Recém-nascidos com acne geralmente têm lesões que desaparecem espontaneamente.

Acne infantil

Bebês entre os três e os dezesseis meses de idade podem ter a acne infantil, desenvolvendo, portanto, cravos e espinhas.

A acne infantil geralmente desaparece quando a criança chega aos dois anos de idade e as espinhas raramente deixam cicatrizes.

Ela pode ser causada, em parte, pelos níveis hormonais mais elevados do que o normal.

Acne conglobata

A acne conglobata é uma forma rara e mais grave de acne. Ela ocorre principalmente em homens jovens.

Nesse caso, as espinhas são grandes e se desenvolvem no rosto, no peito, nas costas, nos braços e nas coxas.

Esse tipo de acne pode ser difícil de tratar e, na maioria das vezes, deixa cicatrizes.

Acne fulminante

A acne fulminante é a forma avançada da acne conglobata, que ocorre mais em meninos adolescentes.

Nesse tipo de acne, um grande número de espinhas se desenvolve muito rapidamente nas costas e no peito.

Muitas vezes, essas espinhas deixam cicatrizes graves.

Além da presença de espinhas grandes e cravos, pacientes com acne fulminante sofrem de outros sintomas, como:

  • Febre;
  • Dor muscular;
  • Dor óssea.

Acne medicamentosa

A acne medicamentosa é aquela que surge em consequência do tratamento à base de alguns medicamentos, como:

  • Anticoncepcionais;
  • Suplementação prolongada ou excessiva de vitamina B;
  • Tratamentos hormonais ou com cortisona.

Normalmente, não há orientação quando a acne é causada por medicamentos.

Porém, se te causa desconforto, procure o médico e veja possibilidade de alterar a medicação, suspender o uso ou, ainda, trocar a dosagem.

Acne vulgar

Este é o tipo mais comum da acne, aparecendo com mais frequência em adolescentes e adultos jovens, especialmente durante a puberdade.

A acne vulgar á bastante associada à produção dos hormônios sexuais masculinos.

Ela afeta as glândulas pilossebáceas, que passam a produzir uma quantidade maior de secreção gordurosa.

Essa secreção não consegue ultrapassar a abertura do poro e ali se acumula formando dois tipos de comedões ou cravos:

  • Comedões fechados: que são os cravos brancos.
  • Comedões abertos: ou cravos pretos, que oxidam e escurecem em contato com o ar.

O acúmulo dessa substância retida pela obstrução dos folículos pilosos favorece a infecção por bactérias.

Além disso, a acne vulgar é dividida em graus, de acordo com o estado de infecção.

Quais são os graus da acne?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a acne pode, ainda, ser classificada de acordo com o seu grau de manifestação.

A acne pode ser separada em cinco estágios:

Grau I: cravo

A acne grau um, cientificamente conhecida por acne não-inflamatória ou acne comedônica, é o tipo de acne mais comum.

Normalmente tem início na puberdade, sendo mais frequente de acontecer a partir dos quinze anos, tanto em meninos quanto em meninas.

Isso porque esse grau de acne está relacionado com alterações hormonais que afetam diretamente as glândulas sebáceas, resultando na obstrução dos folículos pilosos.

Esse tipo de acne corresponde aos pequenos cravos que surgem principalmente na testa, no nariz e nas bochechas, além de não haver a presença de pus.

Veja o que você pode fazer para lidar com os incômodos cravos:

  • Faça um tratamento caseiro à base de cremes ou loções de uso tópico específicas para a acne, de preferência que contenham ácido salicílico em sua composição.
  • Visite um dermatologista.

Grau II: espinha

Popularmente conhecida por espinha, a acne grau 2 é cientificamente chamada de pápulo-postulosa.

Consiste na presença de elevações na pele que contém pus e que são arredondadas, endurecidas, avermelhadas e podem ser dolorosas.

Esse tipo de acne surge em consequência da inflamação das glândulas sebáceas devido à proliferação de micro-organismos no local, principalmente da bactéria Propionibacterium acnes.

Nesse caso, é importante consultar um dermatologista para que o tratamento mais adequado seja indicado.

Além disso, por mais que a tentação seja grande, é essencial não espremer as espinhas e seguir as orientações dadas pelo seu médico dermatologista, que pode ser o uso de antibióticos, por exemplo.

Grau III: espinha interna

Popularmente conhecida como espinha interna, a acne grau 3 é cientificamente chamada de nódulo-cística.

É caracterizada pela presença de nódulos internos na pele, no rosto, nas costas e tórax, que são bastante doloridos e palpáveis.

Normalmente, esse tipo de acne surge devido a alterações hormonais relacionadas à adolescência ou ao período menstrual.

Em casos que a espinha interna permaneça por mais de uma semana, é importante que você vá ao dermatologista para que seja feita uma avaliação a fundo.

Alguns cuidados podem ser essenciais para quem está sofrendo com uma espinha interna, dá uma olhadinha:

  • Evite espremer a espinha interna, uma vez que pode piorar a inflamação e aumentar a dor;
  • Lave a região afetada com sabonete antisséptico ou bactericida, cerca de três vezes ao dia;
  • Aplicar um hidratante com fator de proteção solar antes de sair de casa;
  • Passar algum creme que seja específico para acne, facilmente encontrados em farmácias;
  • Evitar o uso de maquiagens e outros cosméticos na região afetada;
  • Para eliminar a espinha interna, uma boa dica é fazer compressas de água quente no local.

Grau IV: conglobata

A acne de grau 4, ou acne conglobata, é um tipo de acne caracterizada por um conjunto de lesões próximas umas das outras e com pus.

Esse quadro pode facilmente levar à formação de abscessos e fístulas na pele, além da consequente deformação da pele.

Nesse caso, o mais indicado é visitar o dermatologista para que seja feita uma avaliação da acne e possa ser iniciado o tratamento adequado, que na maioria das vezes, é feito à base de medicamentos.

Grau V: acne fulminante

A acne de grau 5, ou acne fulminante, é mais comum em homens e geralmente, aparecem no peito, nas costas e no rosto.

Esse tipo de acne, em particular, se caracteriza pelo aparecimento, além das espinhas, de outros sintomas, tais quais:

  • Febre;
  • Dor nas articulações;
  • Mal-estar.

Caso você esteja com alguns desses sintomas, é importante que você consulte um clínico geral ou um dermatologista o mais rápido possível, para que seja iniciado um tratamento adequado.

O tratamento pode variar de acordo com as características da acne e da gravidade dos sintomas apresentados.

Dessa forma, pode ser recomendado o uso de medicamentos tópicos, via oral ou cirurgia.

O que pode causar a acne?

A acne é um problema multifatorial, mas é normalmente associada à desregulação hormonal. Vamos entender:

Todo organismo possui naturalmente hormônios femininos e masculinos.

O hormônio masculino, também chamado de andrógeno, é o responsável por acionar a produção das glândulas sebáceas.

Quando há um desequilíbrio entre os dois hormônios, a produção de secreção de gordura é incentivada, o que tende a causar o seu acúmulo nos poros e levar o aparecimento de cravos e espinhas.

As causas hormonais da acne incluem todas as situações que resultam da secreção aumentada de andrógenos (condição conhecida como hiperandrogenismo, ou seja, o aumento dos hormônios masculinos), que pode ocorrer tanto nos homens quanto nas mulheres.

Desta forma, a presença da acne durante a puberdade é normal em ambos os sexos, sendo causada pelas modificações hormonais inerentes à essa fase do desenvolvimento.

Entretanto, quando a acne surge mais precocemente ou de forma tardia, é necessária uma investigação mais detalhada, uma vez que pode estar relacionada a problemas de saúde, como:

  • Síndrome do ovário policístico;
  • Endometriose;
  • Estresse.

Algumas pessoas possuem, ainda, predisposição genética para a acne.

Normalmente, esses indivíduos nascem com um número maior de glândulas sebáceas ou essas glândulas possuem uma atividade mais intensa.

Além disso, a ingestão frequente de alimentos denominados inflamatórios, ou seja, que têm um índice glicêmico maior e consequentemente podem interferir no ritmo da secreção de gordura, também pode ser uma das causas da acne.

Alguns desses alimentos estão bem presentes no nosso cotidiano, como o açúcar, itens ricos em gordura e laticínios.

Maquiagem e skincare

Ainda que onda de skincare e de maquiagem fomentada pelas grandes mídias sociais possua o objetivo de acentuar a beleza da mulher, eles podem prejudicar: alguns produtos podem causar a acne cosmética.

A acne cosmética é um tipo de acne causada pelo uso de produtos que são excessivamente oleosos ou que contenham ingredientes chamados de comedogênicos.

Os ingredientes comedogênicos podem obstruir os poros da pele e, por consequência, facilitar o aparecimento da acne.

Para evitar essa situação que pode ser super chata, separamos algumas dicas:

  • Procure optar por produtos que sejam livres de óleos e não-comedogênicos, especialmente se a sua pele for oleosa ou com tendência à acne.
  • Leia sempre a composição dos cosméticos, principalmente se você for comprar uma base ou um primer, pois alguns desses produtos podem afetar a saúde da sua pele.

Escolha sempre aqueles produtos que forem dermatologicamente testados.

Perigos do skincare: quais ingredientes dos cosméticos podem causar acne?

Você já sentiu que aquele produtinho de skincare te causou alguma irritação, deixou sua pele sensível ou fez aparecer espinhas e cravos?

Já sabemos que a acne é uma doença que tem causa multifatorial e que o ideal é consultar um dermatologista, mas alguns produtos comuns na rotina de cuidados com a pele podem ser justamente a chave da questão.

Vamos explicar:

Existem alguns cosméticos que secam demais a pele, dando a impressão do controle da oleosidade.

Porém, o que acontece, na verdade, é que o organismo desenvolve ainda mais óleo para o equilíbrio necessário.

Esse é o famoso efeito rebote e quando é associado à descamação da pele causado pelo ressecamento, aumenta o acúmulo da acne, piorando o processo infeccioso e, por conseguinte, formando cravos e espinhas.

Diversos ingredientes que são encontrados em itens para limpeza e hidratação da pele são capazes de entupir os poros e ocasionar um efeito negativo.

Se você já adquiriu o hábito de ler a composição dos cosméticos que compra, vamos te ajudar na missão de diferenciar quais ingredientes são inimigos de uma pele lisinha e livre de acne.

A seguir, listamos alguns deles e explicaremos seus malefícios.

Lanolina

É uma substância comedogênica capaz de obstruir os poros.

Pode ser encontrada em composições com nomes como “álcool de lanolina acetilado”, “lanolina etoxilada” ou “lanolina PEG 16”.

Extrato de algas

Não há como negar as diversas vantagens que o extrato de algas pode trazer para a pele.

Ele é capaz de combater o envelhecimento da pele e é antioxidante.

Por outro lado, ele pode obstruir os poros levando ao surgimento de acne.

Por isso é bom evitar cosméticos com extrato de algas em sua composição sempre que possível.

Óleo de amêndoa/coco

Você já deve ter visto ou até experimentado algum produto que contenha óleo de amêndoa ou de coco.

Os ingredientes podem ser ótimos aliados para peles secas, entretanto, podem se tornar um grande causador de acne para quem sofre com a oleosidade.

Benzaldeído

O benzaldeído é uma fragrância muito querida e conhecida no mundo dos cosméticos.

No entanto, ele poderia ser facilmente trocado por outras opções naturais que seriam menos comedogênicas e teriam resultados melhores.

Ácido láurico

Ingrediente altamente comedogênico.

Ainda assim, é frequentemente encontrado em produtos de cuidados com a pele por conter propriedades bactericidas.

Lauril sulfato de sódio

Um dos grandes responsáveis pelo aparecimento de acne, pode ser encontrado em produtos de limpeza de pele.

Entretanto, especialmente para quem tem pele sensível, o lauril sulfato de sódio pode romper sua barreira protetora, causando irritações.

Álcool

O álcool é um dos maiores responsáveis por irritações na pele e por isso, o ingrediente é capaz de ressecar a derme.

O corpo responde naturalmente ao ressecamento do álcool trabalhando para criar mais sebo para proteger a região, fazendo que espinhas e cravos eclodam no dia posterior ao uso.

Se você tem pele sensível ou acneica, o melhor a fazer é sempre evitar produtos que contenham álcool em sua composição.

Qual o melhor tratamento para a acne?

Se você está sofrendo com acne, o primeiro passo e o mais importante é consultar um dermatologista para avaliar qual o melhor tratamento para a sua pele.

Nesse caso, quanto antes o acompanhamento profissional começar, mais chances de que o quadro de acne evolua de maneira positiva e controlada, com menos sequelas como marcas e cicatrizes.

Em casa, alguns cuidados básicos podem ajudar no tratamento dos cravos e espinhas. Comece prestando atenção na sua rotina skincare!

Cuidados com a pele acneica

O aconselhado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia é que se lave o rosto duas vezes ao dia, no máximo três, com um sabonete facial ideal para o seu tipo de pele.

Além disso, hidratar a pele é essencial, mesmo que ela seja oleosa.

Para te ajudar, você pode procurar hidratantes que sejam específicos para peles oleosas, uma vez que geralmente eles possuem uma textura mais leve.

Ao contrário do que muitos pensam, a oleosidade não é sinônimo de hidratação e a pele pode ficar ainda mais gordura se ela não estiver devidamente hidratada.

Os melhores cosméticos para pele acneica são os séruns e hidratantes com toque seco, que não deixam aquele aspecto pesado e reduzem o brilho indesejado.

Uma super dica é sempre buscar maquiagens que também possuam esse toque seco e que sejam livre de óleos.

Além disso, é super importante sempre retirar todo o produto antes de dormir para evitar o acúmulo de substâncias na pele.

A água micelar pode ser usada após a higienização para garantir que todos os resquícios de sujeira foram eliminadas.

Outro passo super importante é o protetor solar.

Ele é indispensável para a pele acneica, pois em contato com o sol, as espinhas transformam-se em manchas e em marquinhas permanentes.

Produtos recomendados para a pele acneica normalmente costumam trazer substâncias que auxiliam no cuidado com a acne e no controle da oleosidade.

Dá uma olhadinha em alguns ingredientes que são super amigos da sua pele:

  • Ácido salicílico;
  • Ácido retinócio;
  • Vitamina C.

Fazer uma esfoliação suave com um produto leve uma ver por semana também pode ser um passo bem vindo na sua rotina de cuidados faciais.

A limpeza de pele feita com algum profissional da cosmética feita uma vez por mês ou a cada dois meses também é recomendada pelos dermatologistas para o tratamento da acne.

E, por fim, mas não menos importante:

Fique de olho na sua alimentação e procure ter uma dieta equilibrada, tome bastante água e tenha uma rotina de sono adequada.

Dependendo do grau da acne, os medicamentos orais, como antibióticos ou a isotretinoína, popularmente conhecida como roacutan, podem ser indicados.

Tratamento para a acne: rotina skincare para pele acneica

Quem tem a pele oleosa e acneica sabe o quanto é difícil de lidar com uma série de fatores incômodos, como o brilho excessivo, além do surgimento de cravos e de espinhas no rosto.

Entretanto, para combater esses problemas, é importante iniciar um tratamento de pele com o seu dermatologista e montar uma rotina de cuidados.

O ritual inclui uma boa limpeza de pele com produtos adstringentes, o uso do protetor solar com toque seco, spray antioleosidade à base de zinco, entre outros produtos.

Características de uma pele oleosa e acneica

A pele oleosa e acneica apresenta características bem particulares:

  • Textura espessa;
  • Poros dilatados;
  • Brilho excessivo, em especial na zona “T” do rosto (testa, nariz e queixo);
  • Tendência à acne: cravos e espinhas;
  • Piora do quadro em temporadas mais quentes, como no verão.

Aprenda a cuidar de uma pele acneica

Para manter uma pele saudável, lisinha e sem acne, não basta apenas lavar o rosto pela manhã, ao contrário do que a maioria acha.

É preciso seguir uma rotina regrada e quase religiosa, de acordo com o que for recomendado pelo dermatologista.

Dá uma olhadinha em algumas dicas que separamos para te ajudar na missão de montar a sua rotina de cuidados com a pele.

Pela manhã:

  1. Comece o dia lavando o rosto com um gel de limpeza indicado para pele oleosa e acneica. Caso a sua pele seja sensível, procure um sabonete que elimine o excesso de oleosidade sem irritar o rosto.
  2. Aplique uma vitamina C com textura de rápida absorção e ativos que ajudem no controle da oleosidade, como o ácido salicílico.
  3. Use um protetor solar com FPS 30 ou acima, com toque limpo e tecnologia de controle da oleosidade.
  4. Caso você use maquiagem, a sua pele já está pronta para ser maquiada e começar bem o dia!

Pela tarde:

  1. Reaplique o filtro solar para manter a eficácia do produto e o mais importante: para manter a pele protegida, uma vez que o sol pode piorar significativamente a acne.
  2. Se você é dessas que sofre com brilho excessivo, uma boa ideia é que você invista em um spray antioleosidade.

Pela noite:

  1. Comece removendo a maquiagem com um lenço umedecido.
  2. Use uma água micelar para tirar as impurezas e poluições acumuladas ao longo do dia, além disso, a solução micelar também te ajudará a eliminar qualquer resquício de maquiagem que tenha ficado.
  3. Aplique um sérum que ajude a controlar a oleosidade e prevenir o aparecimento da acne. Dê preferência a produtos multibenefícios, com ação anti-idade, por exemplo.
  4. Para repor os nutrientes da região, aplique um hidratante facial para pele oleosa.

Dica: em todos os períodos, seja pela parte da manhã, pela tarde ou pela noite, o legal é que você espere o produto aplicado no rosto secar completamente antes de aplicar o próximo passo.

Dessa maneira você garante que um produto não irá interferir na ação do outro.

Tratamento para a acne: melhores produtos para a pele acneica

O mercado de cosméticos é realmente diverso e com tantas opções, é fácil ficar confuso sobre qual o melhor produto para a sua pele, qual poderá te trazer mais benefícios.

A pele acneica exige cuidados específicos e é preciso ficar atento aos produtos usados, pois alguns cosméticos podem até mesmo piorar a situação.

A boa notícia é que a indústria da beleza já desenvolveu inúmeras linhas voltadas apenas para a pele acneica, o que pode te ajudar a obter um rosto mais lisinho.

As fórmulas normalmente possuem ativos capazes de controlar a oleosidade, que é a grande causadora dos cravos e das espinhas.

Para te ajudar nessa missão, vamos te dar algumas dicas de quais produtos são os melhores para uma pele oleosa e acneica.

Esfoliante

Quem tem a pele oleosa e com acne, deve investir na esfoliação do rosto de uma a duas vezes por semana, no máximo, sempre antes de lavar a pele.

A esfoliação será sua amiga na hora de lutar contra a acne porque ela remove as células mortas, proporcionando renovação celular e potencializando a absorção dos outros produtos.

Sabonete facial

Agora que você  já sabe quantas vezes lavar o rosto, saiba também que o ideal é que você opte por sabonetes antiacne.

O sabonete antiacne contém ácido salicílico, o melhor amigo da pele acneica.

O ácido salicílico é o queridinho entre os ingredientes para peles acneicas e não é por acaso.

Esse beta-hidroxiácido não só promove a renovação celular nas camadas superficiais da pele como também age no interior do poro, ajudando ainda mais em sua desobstrução.

Além disso, ele remove profundamente as células mortas e o excesso de sebo.

Loção adstringente

A loção adstringente é essencial para remover resíduos de sujeira que se acumulam nos poros.

Opte por um tônico facial que contenha em sua composição, além do ácido salicílico, o ácido glicólico, outro super amigo da pele acneica.

O ácido glicólico faz parte do time dos alfa-hidroxiácidos, que promovem a renovação celular da camada mais superior da pele, deixando-a com uma textura mais uniforme.

Além disso, ele é capaz de diminuir as manchas e as cicatrizes causadas pela acne, suavizando linhas e trazendo aquele viço que a gente tanto ama.

Por todos esses motivos, ele é um dos melhore compostos capaz de prevenir poros obstruídos, acúmulo de sebo e de células mortas, que causam os cravos e as espinhas.

Escolhendo um adstringente com esses dois ácidos na composição, certamente você verá uma melhora no estado da sua pele rapidamente.

Dica: procure por algum adstringente que seja livre de alcoóis, uma vez que o álcool resseca a pele.

Gel secativo

Se você quer um produto milagroso, pra te ajudar naquele momento em que você precisa ir pra alguma festa e de repente, está com aquela espinha no meio da testa, o gel secativo é o seu melhor amigo.

Ele ajuda no controle do processo inflamatório da pele acneica, é um trunfo no combate dos cravos e das espinhas.

Isso porque ele contém grande quantidade de ácido salicílico e glicólico, além de agir diretamente na lesão provocada pela acne.

Mas atenção: seu uso deve ser tópico e realizado apenas à noite, após lavar e tonificar o rosto.

Tratamento para a acne: remédios caseiros para espinhas e cravos

Como vimos no tópico anterior, os cosméticos industrializados, na maioria das vezes, podem acabar agravando o quadro da acne ao invés de melhorar, como pensamos.

Uma boa alternativa é optar por tratamentos naturais e caseiros.

Tratamentos naturais são capazes de controlar a oleosidade da pele, reduzir a inflamação das espinhas, além de desobstruir os poros.

As melhores opções caseiras são o arroz, o mel e o chá de hortelã.

Esses ingredientes contêm propriedades medicinais naturais capazes de atuar neste tipo de situação.

Entretanto, em casos mais graves, quando há muitas espinhas inflamadas, o melhor é procurar um dermatologista para que ele receite o uso de remédios para acne para complementar o tratamento caseiro.

Remédio caseiro para espinhas com arroz

Um excelente remédio caseiro para reduzir as espinhas é aplicar, diariamente, uma máscara caseira preparada com arroz e mel.

Esses ingredientes são capazes de reduzir a inflamação das espinhas, além de hidratarem o rosto e possuírem efeito contra as manchas causadas pela a acne.

Ingredientes:

  • 2 colheres (sopa) de arroz cozido e “empapado”;
  • 1 colher (sopa) de mel.

Modo de preparo:

  1. Comece fervendo o arroz em bastante água, sem adicionar nenhum tempero, até ficar com o aspecto “empapado”;
  2. Acrescente, para cada duas colheres (sopa) de papa de arroz, uma colher (sopa) de mel.
  3. Em seguida, bata a mistura no liquidificador para que fique com uma consistência de creme, pastosa e fácil de aplicar e então, estará pronta.

Essa máscara de arroz pode ser aplicada no rosto ou nas costas e deve agir por aproximadamente vinte minutos.

Depois da aplicação e do tempo de ação do produto, lave o rosto com sabonete líquido para o rosto que possua aspecto hidratante.

Remédio caseiro para espinhas inflamadas

Um ótimo tratamento caseiro para acabar com as espinhas inflamadas é tomar um suco especial feito de abacate com poejo e agrião.

O agrião é uma excelente fonte de minerais como o cálcio e o iodo, além de ser rico em vitaminas A e E, que ajudam a combater a acne.

O poejo também possui inúmeras vitaminas e o abacate possui gorduras boas e benéficas ao organismo que deixam a pele bem mais macia.

Ingredientes:

  • 3 ramos de agrião;
  • 3 ramos de poejo;
  • 1/2 abacate;
  • 1 copo de água mineral ou filtrada;

Modo de preparo:

  1. Adicione os ingredientes no liquidificador e então bata até ganhar a consistência de suco;
  2. Adoce à gosto e beba logo em seguida.

A dose recomendada para reduzir a inflamação é de um copo, duas vezes ao dia, por pelo menos duas semanas.

Remédio caseiro para espinha interna

Uma solução para as incômodas espinhas internas é limpar a pele diariamente com chá de hortelã.

Ingredientes:

  • 1 litro de água;
  • 10 folhas hortelã.

Modo de preparo:

  1. Coloque os ingredientes em uma panela e deixe ferver por aproximadamente cinco minutos.
  2. Espere esfriar completamente, coe e então lave o rosto com o chá de hortelã e enxugando suavemente com uma toalha, sem enxaguar.

Remédio caseiro com bicarbonato de sódio

Um bom remédio caseiro para a acne é o bicarbonato de sódio, pois ele tem ação anti-inflamatória e antisséptica.

Além disso, ele é capaz de atuar como um esfoliante para a pele, ajudando também a regular o pH da pele.

Ingredientes:

  • 2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio;
  • Água;

Modo de preparo:

  1. Basta misturar os ingredientes em um recipiente e ir mexendo até que forme uma pastinha homogênea.
  2. Aplique no rosto e lave com água após a esfoliação, que deve durar apenas alguns minutos.

Chá de confrei

O chá de confrei possui propriedades cicatrizes, adstringentes e anti-inflamatórias.

Devido a isso, ele é um ótimo aliado no combate às espinhas e cravos não somente do rosto, mas do corpo inteiro.

Ingredientes:

  • 4 colheres (sopa) de folhas secas de confrei;
  • 1/2 litros de água.

Modo de preparo:

  1. Coloque os ingredientes em uma panela e deixe ferver por aproximadamente cinco minutos;
  2. Coloque o chá em um recipiente de vidro limpo com tampa e então, guarde-o na geladeira por até três dias;

Aplicação:

  1. Lave o rosto com sabonete antisséptico e então seque o rosto;
  2. Umedeça um algodão com chá de confrei e aplique nas áreas afetadas pela acne no rosto, colo, braços ou costas e então deixa secar naturalmente;
  3. Aplique a solução duas vezes ao dia, pela manhã e pela noite.

O que pode piorar a acne?

Sejam elas regulares ou sazonais, as espinhas fazem parte do nosso cotidiano e podem variar de acordo com o grau e com a complexidade.

Você sabia que quando não é tratada adequadamente, a acne pode resultar em feridas, que deixam cicatrizes e manchas permanentes na pele?

Com isso em mente, existem algumas atitudes que podem parecer inofensivas e costumam ser comuns no nosso dia a dia, mas se você sofre com cravos e espinhas, você deve evitá-las.

Se você tem acne e sonha com uma pele lisinha e livre de espinhas, separamos abaixo alguns erros que você não deve cometer!

Não buscar um tratamento adequado

Sabemos que o Google pode trazer todas as informações necessárias em poucos segundos e no conforto do lar, não é mesmo?

Porém, é importante que você entenda que a acne é uma doença e deve ser tratada com a supervisão de um médico dermatologista, que é o único capaz de conceber um tratamento correto e eficaz para o seu caso.

Fazer um tratamento por conta própria não é indicado, visto que alguns cosméticos podem não ser adequados para o seu rosto e o seu organismo e por isso, piorarão a situação.

Além disso, é importantíssimo que, uma vez que você foi ao dermatologista e possui um tratamento passado por ele, você siga esse tratamento à risca.

Um dos hábitos mais comuns entre os pacientes é não seguir o tratamento passado pelo dermatologista pelo tempo indicado ou até mesmo, fazê-lo de uma forma não recomendada.

Então, sem desculpas, ok?

Se o dermato disse que é preciso passar o creme durante trinta dias na parte da noite e antes de dormir, você precisa fazê-lo religiosamente, mesmo que após vinte dias, você já esteja melhor.

Isso porque os cremes e demais cosméticos anti-acne, agem em todas as camadas da derme igualmente, não somente na parte superficial e visível.

Se você parar o tratamento antes do tempo, quando a sua pele estiver visivelmente melhor, não estará tratando o problema pela raiz, ou seja, mais cedo ou mais tarde, irão eclodir novas espinhas e cravos no seu rosto.

Afinal, não é porque você não e está vendo, que a não está acontecendo algo na pele, entendido?

Não ler os rótulos dos cosméticos

Antes de falarmos sobre cosméticos inadequados, é preciso entrar em uma discussão sobre os tipos de produtos que você usa na pele, sejam cremes, sabonetes, loções ou até mesmo as maquiagens.

A ideia aqui não é defender algum produto ou marca, mas sim defender a importância de ler e compreender a composição por trás das belas embalagens, que muitas vezes nos enganam.

Se a sua pele tem tendência a desenvolver acne ou você já sofre com esse problema, saiba que alguns produtos podem ser verdadeiros inimigos de uma pele lisinha e livre de acne.

Se algum produto de maquiagem ou do seu skincare te causou alguma irritação ou acne, suspenda o uso e converse com o seu dermatologista para obter mais informações.

Mas de um modo geral, procure optar por produtos que sejam livres de óleos e que sejam não-comedogênicos.

Além disso, busque sempre aqueles cosméticos que sejam voltados para pele acneica ou oleosa.

Esses cosméticos controlam o excesso de sebo que deixa o rosto com aquela sensação pesada.

Dessa forma, ficar de olho no rótulo é um hábito que você deve adquirir, pois ao contrário do que se imagina, o seu maior inimigo pode ser aquele produto que você jurou que iria salvar a sua pele.

Automedicação

Culturalmente falando, esse hábito é super comum entre os brasileiros.

Mas quando o assunto é pele sensível e com acne, os efeitos danosos de uma medicação irresponsável podem ser irreversíveis.

Por si só, a automedicação é um problema muito nocivo, uma vez que você não está em acompanhamento médico e, portanto, não sabe quais os efeitos que aquela cápsula pode causar no seu organismo.

Eu sei que aquele remedinho famoso ajudou muito a sua amiga, a sua mãe, a sua vizinha…

Mas lembre-se que cada organismo é diferente.

Assim, cada um reage de uma maneira e é por isso que é possível ler relatos bons e ruins de um mesmo remédio.

Isso porque alguns medicamentos podem aumentar a produção de óleo nas glândulas sebáceas, causando desequilíbrios hormonais ou até mesmo deixar o organismo com um funcionamento lento.

Todos esses fatores podem contribuir para a obstrução dos poros e aparecimento da acne em proporções maiores e piores.

Não limpar a pele

Ao todo, dermatologistas garantem que o tratamento contra a acne costuma durar quatro meses.

Além disso, tudo o que você faz durante e após esse tratamento, influenciará diretamente na melhora ou piora do caso.

Sabemos que tem alguns dias que esquecemos ou que estamos super cansadas e tudo o que a gente deseja é cair na cama e ter uma noite maravilhosa de sono.

Mas antes de dormir, lembre-se de limpar o rosto, certo?

Mesmo que você não use maquiagem, sua pele ao longo dia, acumulará sujeiras e muita poluição atmosférica, que podem obstruir os poros e trazer mais acne.

Isso sem contar que durante o dia, a pele produz aquele sebinho que a deixa com um aspecto brilhoso e pesado e por isso, precisa ser limpa.

O hábito de limpar a pele, permite que não só você descanse após um dia cheio, mas a sua pele também, pois ela fica livre para respirar e logo, livre de acne!

E se você tem a famosa preguicinha, hoje em dia existem vários produtos que trazem uma limpeza express, rápida, prática e em segundos. Aposte em:

  • Lencinhos umedecidos, que são super práticos;
  • Água micelar, que é ótima para acalmar a pele e limpar toda a sujeira acumulada;
  • Adstringentes, se a sua pele não for muito sensível.

Mas também não exagera na limpeza, tá?

Lave o rosto uma vez pela manhã e uma vez na parte da noite. No máximo três vezes, passou disso, é exagero.

Os quatro alimentos que podem estar te causando espinhas

Cuidar da alimentação e conhecer os alimentos que podem estar te causando espinhas são uma ótima maneira de cuidar da pele acneica.

Isso porque o tratamento da pele não é apenas superficial ou seja, na parte visível da pele. Ele precisa ser de dentro para fora.

Quem nunca passou pela situação de comer algo (geralmente) gorduroso e no outro dia, acordar com aquele ponto vermelho e grande bem no meio da testa?

Alguns estudos já demonstraram que alguns alimentos têm sim a capacidade agravar ou até mesmo de causar a acne.

O interessante é que você sempre consulte um dermatologista e um nutricionista, mas separamos alguns alimentos que podem estar te causando espinhas e cravos.

O ideal aqui é buscar um equilíbrio:

Você não precisa ficar sem comer nenhum dos alimentos abaixo, mas pode tentar reduzi-los e então, notar as diferenças.

Grãos refinados e açúcares

Estudos apontam que pessoas que sofrem com acne geralmente consomem carboidratos refinados com mais frequência que as pessoas que não sofrem com esse problema.

Os carboidratos refinados são encontrados em alguns alimentos como:

  • Pão, bolachas, cereais ou sobremesas feitas com farinha branca;
  • Macarrão feito com farinha branca;
  • Arroz branco e macarrão de arroz;
  • Refrigerantes e outras bebidas ricas em açúcar;
  • Adoçantes como açúcar de cana, xarope de bordo, mel ou agave.

Os estudos demonstram ainda que as pessoas que consomem açúcar branco com frequência têm um risco 30% maior de desenvolverem espinhas.

Esse risco pode ser explicado pelos efeitos que os carboidratos refinados têm sobre os níveis de açúcar no sangue e de insulina.

Além disso, a insulina tem ainda, a capacidade de ativar os hormônios sexuais, especialmente os andrógenos, que são os causadores da acne.

Por outro lado, dietas com baixo índice glicêmico, estão associadas á redução dos quadros de acne e da gravidade das espinhas.

Laticínios

Pesquisas relatam que o leite também é capaz de aumentar os níveis de insulina, independente dos efeitos do açúcar no sangue, o que pode piorar a gravidade da acne.

O leite de vaca também contém aminoácidos que estimulam o fígado a produzir substâncias que têm sido associados ao desenvolvimento da acne.

Cerca de três estudos foram capazes de demonstrar que pessoas que consomem regularmente leite ou sorvete têm quatro vezes mais chances de apresentar espinhas.

Fast food

A acne está fortemente associada à ingestão de uma dieta ao estilo ocidental: rica em calorias, gorduras e carboidratos refinados.

Alimentos do tipo fast food, como hambúrgueres, cachorros-quentes, batatas fritas e refrigerantes podem aumentar o risco da acne.

Um estudo com mais de cinco mil adolescentes chineses de adultos jovens, constatou que dietas ricas em gordura estavam associadas a um risco 43% maior de desenvolver espinhas.

A ingestão regular de fast food aumentou esse risco em 17%.

Chocolate

O chocolate é um suspeito de desencadear a acne desde a década de 1920, mas até agora nenhum consenso foi realmente alcançado.

No entanto, várias pesquisas e estudos associam o consumo do chocolate ao aparecimento de espinhas.

Porém, cientificamente falando, isso não é o suficiente para comprovar que o chocolate causa acne.

Por exemplo, um estudo revelou que homens que consumiam 25 g de chocolate amargo diariamente tiveram um número aumentado de lesões de espinhas e de cravos após apenas duas semanas.

Isso acontece porque comer chocolate aumenta a reatividade do sistema imunológico à bactérias causadoras da acne.

Isso ajuda a explicar o porque quando você come chocolate, podem aparecer espinhas logo no dia seguinte.

O que comer para diminuir a acne?

Agora que você sabe quais alimentos do seu cardápio podem ser inimigos de uma pele lisinha e sem acnes, separamos algumas dicas do que você pode comer para diminuir a acne.

Dá uma olhadinha:

  • Ácidos graxos ómega-3: o ômega-3 é um potente anti-inflamatório e o seu consumo regular tem sido associado a um risco reduzido de desenvolver espinhas;
  • Probióticos: esses alimentos promovem um  intestino saudável e equilibrado, que está relacionado à inflamação reduzida e a um menor risco de desenvolvimento de acne;
  • Chá verde: contém substâncias que estão associadas à inflamação reduzida e à produção reduzida de sebo;
  • Açafrão: ingrediente anti-inflamatório que pode ajudar a regular o açúcar no sangue, melhorar a sensibilidade à insulina e inibir o crescimento de bactérias causadoras da acne;
  • Vitaminas A, D, E e Zinco: esses nutrientes desempenham papeis cruciais na pele e na saúde imunológica, podendo, portanto, prevenir o aparecimento da acne;
  • Dietas ricas em carnes magras, frutas, legumes e nozes, com baixo teor de grãos, laticínios e legumes;
  • Dietas ricas em frutas, vegetais, grãos integrais, legumes, peixes e azeite, com baixo teor de laticínios e gorduras saturadas.

Dez hábitos que podem estar agravando a sua acne

Você sabia que, muitas vezes, as espinhas podem ser resultado de hábitos nocivos para a saúde da pele?

Se você sofre com a acne e está fazendo de tudo para lutar contra esse problemão e notou que a sua pele não está melhorando:

Você provavelmente está fazendo algo de errado nesse processo.

Listamos dez hábitos que podem piorar a acne e a saúde da sua pele, aprenda a corrigi-los para obter mudanças positivas!

1. Testar novos tratamentos frequentemente

Você provavelmente já deve ter testado aí na sua casa vários tratamentos que você viu em algum vídeo ou em alguma rede social, não é mesmo?

Saiba que fazer esses testes excessivamente pode causar danos à pele, uma vez que eles podem provocar irritações e deixar a derme ainda mais sensibilizada.

Compreenda que um tratamento contra espinhas normalmente demora para dar resultados.

Espere cerca de seis a oito semanas para que a sua pele se acostume com o produto usado.

Após esse tempo, caso não resolva, você deve trocar de tratamento. O ideal é fazer isso sempre sobre supervisão de um dermatologista.

Mas lembre-se: para ter uma pele livre de acne, são necessários ao menos quatro meses.

2. Usar produtos para acne apenas nas manchas

Se você passa os cosméticos indicados para o tratamento de acne apenas nas manchinhas, você estará tratando apenas o que está visível aos olhos.

Ao concentrar a aplicação do produto em apenas uma região que esteja mais afetada, você não estará evitando o aparecimento de novas espinhas e cravos em outros lugares.

Ao usar o produto, fica atento para espalhar uniformemente uma camada fina sobre toda a pele acneica.

3. Usar maquiagem e outros produtos de cuidado para a pele

Alguma vez você usou maquiagem e depois percebeu que o seu rosto estava com algumas espinhas ou cravos?

Os cosméticos de maquiagem e skincare podem ser os culpados.

Isso porque alguns ingredientes presentes na composição desses produtos podem trazer danos à saúde da pele, obstruindo os poros e causando espinhas.

Se você sofre com pele acneica, procure comprar produtos que sejam livres de óleos e não comedogênicos.

Além disso, para evitar as surpresas indesejáveis e vermelhas, leia sempre a composição dos produtos.

4. Compartilhar maquiagens e outros acessórios

Ainda que a acne não seja uma doença do tipo contagiosa, é preciso ter cuidado: cada pele tem suas particularidades.

O compartilhamento de maquiagens e outros acessórios, como pincéis e esponjas, pode transferir, além do óleo responsável pela acne, bactérias e germes nocivos.

Certifique-se que os itens presentes no seu nécessaire são apenas de uso individual e não os compartilhe.

5. Dormir de maquiagem

Sempre tem aqueles dias que a gente chega super cansada em casa e só quer cair na cama para ter uma boa noite de sono.

Mas venhamos e convenhamos, a sua pele também precisa descansar e respirar depois de um longo dia, não é mesmo?

Por isso, é fundamental que você procure não dormir de maquiagem, pois os seus poros tentarão “respirar” e não vão conseguir, ficando obstruídos e resultando em espinhas no dia seguinte.

Para facilitar o processo, que em alguns casos pode ser demorado, hoje em dia existem vários removedores super práticos, como os lencinhos demaquilantes e a água micelar, por exemplo.

Portanto, sem desculpas, ok? Remova a maquiagem antes de dormir!

6. Lavar o rosto muitas vezes

Se você é dessas que acha que quanto mais lavar o rosto, menor será a oleosidade, você está enganada!

Isso porque, com as lavagens excessivas, é perdido a barreira natural da pele, conhecida como manto hidrolipídico.

Quanto maior o número de lavagens, mais a pele ficará sensibilizada, ressecada e com descamação, fatores que podem, portanto, causar a acne.

Tudo é equilíbrio: os especialistas recomendam que o rosto seja lavado duas vezes ao dia, uma pele manhã e outra à noite, antes de dormir.

Mas relaxa, se você foi pra academia, por exemplo, e precisou lavar o rosto outra vez, não há problemas.

No entanto, passar de três lavagens já é exagero.

7. Tratamentos adstringentes em excesso

Quem tem pele oleosa tem mais tendência a desenvolver acne justamente por conta da oleosidade da pele.

Para combater a oleosidade, muitos apostam no tratamento adstringente com o objetivo de obter uma pele mais sequinha.

No entanto, é importante não exagerar: o excesso de adstringente pode deixar a pele muito seca.

Lembre-se que a secura também é sinônimo de sensibilidade e irritabilidade.

Sendo assim, com uma pele super seca e irritada, são aumentadas as chances de se desenvolver acne.

Se você tem dúvidas sobre qual é o seu tipo de pele ou quais os melhores produtos para o seu caso, o ideal é procurar um dermatologista.

Dica: inclua a água termal na sua rotina de cuidados, especialmente se você usa adstringentes.

Isso porque a água termal tem propriedades calmantes, aliviando a vermelhidão instantaneamente.

8. Esfregar a pele

Ao lavar o rosto, não é indicado que a pele seja esfregada, especialmente se a sua pele for do tipo acneica.

O atrito com a derme sensibilizada por conta da acne pode causar irritação, fomentando o surgimento de mais acne.

Lave o rosto delicadamente com um sabonete adequado, usando os dedos em movimentos circulares para remover os resquícios de sujeira.

Ao terminar, seque com uma toalha limpa dando batidinhas, sem esfregar.

9. Esfregar o suor na pele durante o treino

Sabemos que manter uma rotina ativa de exercícios físicos traz inúmeros benefícios para todo o corpo, inclusive para a pele do rosto.

Entretanto, se você sofre com acne, procure não esfregar o suor no rosto com uma toalha ou um pano durante o treino.

Essa ação não irá limpar a pele, somente irá deixá-la mais irritada.

Caso o excesso de suor te incomode, não se preocupe:

Basta usar uma toalhinha limpa e dar leves pressionadas contra a pele do rosto para enxugar o suor, sem esfregar.

Assim como foi mencionado no item anterior, ao terminar o seu exercício, lave o rosto.

10. Espremer cravos e espinhas

Sabemos que espremer cravos e espinhas, em certos casos e para a maioria das pessoas, pode parecer irresistível.

Porém, você deve resistir à tentação:

Ao espremer espinhas e cravos, você pode estar piorando a situação empurrando ainda mais sebo para dentro do poro que já está obstruindo, formando, por consequência, uma espinha ainda maior.

Sim, é por isso que quando você espreme aquele cravinho, nasce uma outra espinha no mesmo lugar.

Quando esprememos, além de empurrar o sebo, podemos não retirar todo o conteúdo, gerando mais acne e machucando a pele.

Para te ajudar na missão de não espremer as espinhas, procure mentalizar como seria o seu rosto livre de acne e como essa possibilidade de uma pele lisinha depende de você não espremer essa espinha!

Dica de amiga para lidar com as espinhas

Agora que você já sabe tudo sobre a acne, nada melhor do que uma dica de amiga pra ajudar a lidar com esse problema!

Apareceu aquela espinha bem no dia que de alguma festa ou daquele compromisso inadiável?

Um super truque indicado pelos dermatologistas para ajudar a controlar o processo inflamatório e amenizar a aparência da espinha, é envolver uma pedra de gelo em um pano e fazer uma compressa fria por alguns minutos.

Além disso, produtos com a função secativa, que são facilmente encontrados em farmácias, são outra alternativa indicada que pode te ajudar a secar a espinha.