Sensação de barriga inchada? Entenda tudo sobre esse sintoma!

Barriga inchada: o que pode ser, causas, o que fazer e dicas gerais

É algo muito comum que algumas pessoas acordem em determinados dias se sentindo mais inchadas.

A barriga inchada é um sintoma muito relatado, e pode trazer incômodo e baixa autoestima em quem sofre com isso. Que tal entendermos mais sobre essa situação?

Pois bem, a barriga inchada pode vir como um sintoma isolado ou em associação com outros sintomas, e cada caso deve ser observado individualmente.

Nunca deixe de visitar um médico gastroenterologista para que ele possa investigar e dar um melhor diagnóstico, certo?

E se você está lendo este artigo, deve estar sofrendo com a sensação de barriga inchada e procurando por algumas respostas, não é?

Pois aqui reunimos muitas informações valiosas para que entenda melhor o que é esse sintoma e decida como prosseguir.

Então vamos lá!

Barriga inchada e dura

Que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu pesado e desanimado, com aquela sensação de barriga inchada e dura, não é mesmo?

Pois bem, essa sensação é uma das maiores causas de queixa de pacientes em consultórios dos gastroenterologistas.

E segundo esses mesmos médicos, especializados no sistema gástrico e intestinal, esse sintoma comum pode ser sinal de uma enorme gama de outras doenças.

Mas calma! Isso não significa que necessariamente uma barriga inchada e dura é sintoma de doenças sérias.

Sensação de barriga inchada? Entenda tudo sobre esse sintoma!

Assim, quando bater aquele desconforto e sentir a barriga inchada, é necessário prestar atenção no contexto em que isso ocorre e se existem sintomas associados.

Sintomas associados ao inchaço

Os sintomas mais comuns associados com a barriga inchada são:

  • Gases;
  • Período pré-menstrual;
  • Menstruação;
  • Prisão de ventre;
  • Retenção de líquido;
  • Má digestão;
  • Diarreia;
  • Pontadas e/ou dores fortes no baixo ventre.

Portanto, são muitos os cenários diferentes que podem ocasionar uma barriga inchada e dura.

Então preste atenção no contexto em que se iniciaram os sintomas, e se existe algum hábito alimentar ou diário que desencadeie o inchaço.

Mas em casos que apresentem dores muito frequentes e/ou muito fortes, recomendamos fortemente que procure o mais rápido um médico gastroenterologista para que ele lhe dê um diagnóstico completo.

Nunca brinque com sua saúde ou se automedique!

O que pode ocasionar barriga inchada?

Como dissemos anteriormente, as causas de uma barriga inchada são diversas e necessitam de diagnóstico profissional em casos de muito desconforto.

Todavia, reunimos aqui os motivos mais comuns que podem ocasionar uma barriga inchada e dura.

Gases em excesso na cavidade abdominal

Essa é uma das causas mais comuns para barriga inchada. Também é o primeiro motivo que passa pela cabeça das pessoas quando sentem a barriga endurecida, principalmente após uma refeição mais pesada ou ao tomarem muitos líquidos com gás.

Um dos motivos que podem causar a formação de gases em excesso é uma alimentação muito rica em frituras, doces e gorduras.

Também alimentos temperados demais com sal e outros condimentos fortes, como a pimenta, podem frequentemente ocasionar barriga inchada.

Pois alimentos gordurosos ou com muitos condimentos acabam estimulando a dilatação da cavidade abdominal inferior. E isso leva ao inchaço e à formação de gases que causam desconforto.

Intestino preso

Outra das queixas mais comuns de quem sente a barriga constantemente inchada é a prisão de ventre. Ou seja, o intestino grosso não está funcionando corretamente na formação das fezes.

Dessa forma, há a dificuldade para defecar, com fezes ressecadas e a formação de gases que ficam presos nos intestinos.

Em geral uma dieta pobre em fibras ocasiona um intestino preso, também se a pessoa não pratica atividade física e consome pouca água.

Período pré-menstrual e menstruação

Sim, o período menstrual pode ser o vilão por trás da barriga inchada. E não apenas durante a menstruação, mas também no período que o antecede, a famosa TPM.

Mas isso não ocorre em todas as mulheres, claro. Em geral, mulheres que retém muito líquido durante o período pré-menstrual e/ou durante a menstruação são as que mais se queixam de barriga inchada nos consultórios médicos.

Assim, o inchaço é ocasionado pelas alterações hormonais e pela inflamação dos ovários e do útero durante a preparação para a menstruação.

E também enquanto ela está ocorrendo, podendo vir associado com cólicas e demais sintomas da TPM.

Estar acima do peso

O sintoma de barriga inchada pode também estar associado a um excesso de peso da pessoa.

Nesse caso, tanto a dieta quanto o acúmulo de gordura na região abdominal ocasionam aumento da formação de gases e retenção de líquidos na barriga.

Assim, muitas pessoas acima do peso sofrem também com a barriga inchada e dura, com gases e outros sintomas associados.

E isso ocorre porque quanto maior o acúmulo de gordura sobre o abdômen, mais pressão existe sobre a cavidade abdominal e seus órgãos.

E isso resulta em acúmulo de gases e inchaço.

Intestino obstruído

Quando a pessoa sofre com obstrução intestinal, já é um caso emergencial. Em geral, a barriga ficará inchada, dura e causando muito incômodo e dor por vários dias. Pode inclusive causa febre e falso diagnóstico de apendicite.

E essa situação pode ocorrer como um agravamento do intestino preso, ou por conta de outra obstrução intestinal que deve ser investigada.

Nesse caso, não há apenas dificuldade, mas obstrução do caminho das fezes e gases, causando barriga inchada, dor e náusea.

Assim, caso esteja sentindo todos esses sintomas associados, sem conseguir evacuar e com a barriga inchada e dor, procure um serviço de assistência médica.

Acúmulo de líquido na cavidade abdominal

Essa condição, também conhecida como Ascite, é causada por complicações no fígado associadas à cirrose hepática ou outras doenças. Nesse caso, a barriga inchada ocorre pelo acúmulo de líquido e também pelas alterações em órgãos como fígado e baço.

Falamos aqui dos motivos mais comuns para um inchaço generalizado da barriga. Porém, existem casos mais específicos que podem trazer dúvidas. Vamos falar ao seguir.

Barriga inchada abaixo do umbigo

Em geral a barriga inchada terá aspecto duro por toda a extensão do abdômen. Porém, existem casos em que a barriga irá inchar apenas abaixo do umbigo, levantando muitas questões. Principalmente nas mulheres.

Assim, existem muitas queixas de pacientes sobre barriga inchada e dura abaixo do umbigo, e essa situação deve sempre ser avaliada por um médico especialista.

Em geral, os médicos recomendam uma avaliação detalhada com exames complementares.

Segundo os médicos, é necessário checar se a dor é nos ovários ou em estruturas da mesma região.

Pois pode ser tanto uma distensão abdominal por excesso de gases quanto um quadro mais grave de aderências, endometriose, entre outros.

Barriga inchada pode ser gravidez?

Geralmente quando mulheres em idade fértil começam a sentir a barriga inchada abaixo do umbigo, uma das maiores preocupações é com um início de gravidez.

Porém nem sempre uma barriga inchada e dura nessa região do ventre irá significar gravidez. Ela pode estar sim relacionada com o ciclo fértil da mulher, mas não necessariamente com uma gestação.

Barriga inchada e ciclo menstrual

Por exemplo, a retenção de líquido presente no período pré-menstrual causa barriga inchada, sendo um sintoma da TPM.

Também pode ser apenas um sintoma do período posterior à ovulação feminina, como um efeito da liberação dos hormônios progesterona e estrogênio.

O inchaço pode mesmo vir acompanhado de menstruação muito forte, significando grande acúmulo de endométrio apenas.

Portanto, a barriga inchada que pode ser gravidez, em geral aparece somente depois da décima segunda semana de gestação.

Barriga inchada como sinal de gestação

 Assim, para que esse sintoma seja encarado como um fator gestacional, outros sintomas devem estar presentes em conjunto com a barriga inchada, como:

  • Menstruação atrasada mais de duas semanas;
  • Muco vaginal branco pastoso;
  • Enjoos;
  • Inchaço isolado sem sintomas de dor ou relacionados.

Portanto, em casos em que o endométrio não é eliminado, ou seja, a menstruação não ocorre no período correto, há maior chance do inchaço no baixo ventre ser relacionado a uma gravidez.

Observe também os demais sintomas citados acima.

No caso de uma gravidez, a barriga inchada será percebida cerca de três dedos abaixo do umbigo, as roupas poderão ficar mais apertadas na região do ventre.

Também alguns desconfortos ao sentar, e cólicas podem acompanhar esse início de gravidez.

Resumindo

Resumindo, dificilmente quem tem como único sintoma a barriga inchada abaixo do umbigo pode afirmar que está grávida.

Caso o inchaço persista e seja acompanhado de pontadas, dores, ou dificuldade de evacuar, procure sempre um médico.

Preste atenção nos seguintes pontos chave caso esteja suspeitando de gravidez por conta de uma barriga inchada:

  • O inchaço faz parte dos sintomas de gravidez, e ocorre durante a gestação. Mas nem sempre sentir a barriga inchada significará que você está grávida;
  • Sempre aguarde o atraso significativo de sua menstruação, mais de duas semanas, antes de relacionar a barriga inchada com uma gravidez;
  • A barriga inchada pode estar sendo causada pelo período menstrual ou pela ovulação, sem relação com uma gestação;
  • Apenas podemos relacionar barriga inchada com gravidez após atraso menstrual significativo e comprovação da gravidez por testes de farmácia e/ou clínicos.
  • Muitos outros fatores podem ocasionar barriga inchada, então fique atenta e não deixe de ir ao médico caso sinta dores e outros sintomas.

O que fazer para desinchar a barriga?

Como já dissemos anteriormente, existem diversos fatores que podem ocasionar uma barriga inchada.

Entre eles: prisão de ventre, gases, doenças do trato digestivo e intestinal, obstrução intestinal, má digestão, TPM, menstruação, etc.

Porém a maior dúvida entre as pessoas é como modificar suas atitudes para evitar essa sensação da barriga inchada para cada um desses fatores.

Claro que as ações tomadas serão diferentes para cada contexto.

Sensação de barriga inchada? Entenda tudo sobre esse sintoma!

Mas em geral o que se recomenda é uma mudança de estilo de vida, com uma alimentação mais equilibrada e saudável.

Além disso, a prática de exercícios físicos pode ser uma grande aliada para a regulação do trato gastrointestinal, evitando o desconforto da barriga inchada.

Agora, vamos explicar o que você pode fazer para desinchar sua barriga em cada caso específico. Vamos lá?

Gases em excesso na cavidade abdominal

Para quem sofre de barriga inchada por conta de gases em excesso, as mudanças devem ser principalmente nos hábitos alimentares.

Assim, a pessoa deve alterar a dieta para comer menos gorduras e doces, além de beber menos líquidos junto às refeições

Pois os líquidos ajudam na fermentação dos alimentos no estômago, propiciando a formação de gases e a dilatação da barriga

E evite beber usando canudos, pois acabamos engolindo ar junto ao líquido, causando gases.

Também há recomendação de tratamentos caseiros como chás de erva doce, e o uso de medicamentos específicos para gases que podem aliviar os sintomas rapidamente.

Intestino preso

Já no caso da prisão de ventre, a mudança deve começar principalmente pela dieta.

Assim, a pessoa deve consumir mais alimentos ricos em fibras, que favorecem o correto funcionamento do intestino para a formação do bolo fecal.

Então, veja exemplos de alguns bons alimentos para a obtenção de fibras e também alguns que são probióticos, evitando assim a prisão de ventre:

  • Aveia;
  • Farinha de trigo integral;
  • Grãos integrais;
  • Frutas ricas em fibras;
  • Verduras cozidas;
  • Iogurtes naturais;
  • Leite fermentado;
  • Kefir;
  • Kombucha.

Uma boa receita é tomar todos os dias pela manhã uma mistura de iogurte natural com mamão. Ou então, cultivar Kefir em casa, e beber a água proveniente do Kefir todos os dias para regular o funcionamento do intestino.

Também existem opções de probióticos disponíveis em farmácia, que podem auxiliar em casos de barriga inchada por prisão de ventre.

Procure o tipo de probiótico que melhor se ajuste a seu problema, ou siga a recomendação de seu médico para escolher.

Período pré-menstrual e menstruação

Para quem sofre com a barriga inchada durante o período menstrual, a chave para desinchar está em diminuir a retenção de líquido típica desse momento.

Então, você pode apostar em diversos chás diuréticos, como o chá verde e/ou de hibisco.

Também frutas como melão podem auxiliar para desinchar a barriga. Além disso, é preciso beber bastante água, e se possível associar a dieta com massagem de drenagem linfática para acelerar o processo.

Porém, se o inchaço for muito grande, acompanhado de dores ou persistir por muito tempo, procure um médico para avaliar melhor os motivos do seu inchaço durante o período menstrual.

Não deixe de se preocupar com sua saúde.

Estar acima do peso

Para quem sofre com a sensação de barriga inchada e também está acima do peso, é essencial mudar hábitos alimentares.

Então, procure o acompanhamento de um profissional nutricionista ou nutrólogo para reduzir seu peso.

Pois é essencial diminuir a pressão exercida pela gordura acumulada no abdômen sobre os órgãos internos, o que pode estar causando acúmulo de líquido e a sensação de barriga inchada.

Sensação de barriga inchada? Entenda tudo sobre esse sintoma!

Além disso, procure fazer exercícios físicos diariamente. E caso tenha dificuldades em se adequar a uma rotina de exercícios, procure a ajuda de um profissional de educação física.

Apenas ele poderá criar uma rotina de exercícios ideal para você junto à dieta alimentar.

Intestino obstruído

No caso de uma pessoa que sofre com a obstrução intestinal, é preciso realizar um tratamento específico para esse quadro.

Mas esse protocolo irá variar dependendo da localização da obstrução, e do quão graves são os sintomas relatados pelo paciente.

Assim, há casos em que é preciso realizar uma cirurgia de desobstrução e correção do trânsito intestinal.

Para evitar e obstrução em casos mais leves, é preciso adequar a dieta com uma boa quantidade de fibras, e realizar exercícios físicos regularmente.

Já nos casos graves, a obstrução pode ocasionar o acúmulo de gases e secreções digestivas no intestino.

Dessa forma há um aumento da pressão dentro do intestino, provocando inchaço e riscos de complicações como:

  • Perfuração intestinal;
  • Infecção geral;
  • Necrose do tecido intestinal.

Portanto, em casos de suspeita de barriga inchada por obstrução intestinal, procure imediatamente o atendimento médico de emergência.

Dessa forma o médico poderá realizar um diagnóstico e o tratamento mais adequado para a desobstrução intestinal.

Normalmente o tratamento inclui líquidos intravenosos, sonda no trato digestivo ou mesmo uma cirurgia para desobstrução do trato intestinal.

Assim, a sensação de barriga inchada e o desconforto irão passar. Então, fique atento a sintomas como:

  • Barriga inchada em exagero;
  • Intensas dores abdominais;
  • Cólicas intestinais;
  • Apatia;
  • Falta de apetite;
  • Enjoos e vômitos.

Os sintomas de náuseas e vômito aparecem mais nos casos de obstrução do intestino delgado.

Já os demais, como barriga inchada por gases e prisão de ventre, ocorrem majoritariamente em casos de obstrução do intestino grosso.

Acúmulo de líquido na cavidade abdominal

Já para casos de barriga inchada em que exista a suspeita de acúmulo de líquido na região do abdômen, também conhecido como Ascite, é preciso avaliar bem o problema para determinar as causas corretas.

Assim, em casos de problemas hepáticos como a cirrose, o acúmulo de líquido virá acompanhado pela alteração das funções de órgãos como o baço e o fígado.

Portanto, ao suspeitar de barriga inchada por Ascite, procure um médico gastroenterologista para realizar um diagnóstico e traçar o melhor tipo de tratamento para desinchar sua barriga e corrigir seu problema.

Também conhecida como “Barriga D’água”, a Ascite não pode ser curada. Mas pode ser tratada com mudanças na dieta e o acompanhamento com alguns remédios diuréticos, como a espironolactona e/ou a furosemida.

Assim, recomenda-se diminuir o sal na alimentação, além de não ingerir bebida alcóolica. Pois o álcool aumenta a retenção de líquidos no abdômen.

Então, fique atento aos demais sintomas associados à Ascite além da barriga inchada:

  • Respiração difícil;
  • Falta de apetite;
  • Engordar sem motivo;
  • Necessidade de urinar com frequência;
  • Intestino preso;
  • Enjoos e vômitos;
  • Peso e pressão na região abdominal;
  • Dor na região abdominal e também nas costas.

Dicas gerais para diminuir a barriga inchada por gases

De maneira geral, recomendamos hábitos que melhores o funcionamento dos intestinos. E uma alimentação que facilite a digestão e a formação do bolo fecal.

Remédios naturais para barriga inchada por gases

  • Não beba líquidos junto com as refeições;
  • Coma frutas que auxiliem o intestino, como abacaxi e mamão.
  • Coma em pequenas porções ao longo do dia;
  • Não utilize canudos para beber líquidos, pois nos fazem engolir ar;
  • Mastigue muito bem os alimentos antes de engolir.

Então, diminua o consumo de uma alimentação que pode formar gases intestinais, que fermentam ou podem potencializar o acúmulo de líquidos.

Por exemplo, fermento, lactose e glúten são alimentos que podem inchar a barriga como efeito colateral da fermentação.

Sensação de barriga inchada? Entenda tudo sobre esse sintoma!

Portanto, para entender melhor como evitar ter uma barriga inchada por gases intestinais, veja quais alimentos você deve evitar:

Alimentos a evitar para não formar gases

  • Feijão;
  • Brócolis;
  • Repolho;
  • Cebola;
  • Alho;
  • Aspargos;
  • Maçã;
  • Pêssego;
  • Ameixa;
  • Leite e derivados;
  • Chicletes;
  • Refrigerantes;
  • Aveia;
  • Ervilha.

Então procure evitar comer em excesso esses alimentos. Ou misturar muitos deles diariamente em sua alimentação, causando fermentação e barriga inchada por acúmulo de gases no abdômen.

Alimentos a adicionar na dieta para evitar a formação de gases

  • Troque grãos e pães de farinha branca comum pelas opções integrais disponíveis;
  • Produtos à base de soja no lugar do leite e derivados;
  • Água e água de coco no lugar de refrigerante e dos sucos industrializados;
  • Carne branca grelhada sem molho industrializado, no lugar da carne vermelha e de produtos embutidos ou enlatados.

Concluindo

De maneira geral, sempre que tiver a sensação de barriga inchada, procure entender quais outros sintomas estão presentes e qual o contexto daquele inchaço. Assim, se for associado às refeições, pode ser fruto de gases e má digestão, prisão de ventre, etc.

Mas se for no período próximo à menstruação, pode ser retenção de líquido por conta do período pré-menstrual, como um sintoma da TPM. Ou mesmo a retenção típica do próprio período menstrual.

Todavia, se a barriga inchada também for acompanhada por dores no abdômen ou baixo-ventre, é recomendado procurar ajuda de um médico especialista. Assim, você poderá ter um diagnóstico e descartar doenças mais sérias.

Já no caso da gravidez, a barriga inchada sozinha não caracteriza sintoma de gestação. Portanto, deve vir acompanhada de outros sintomas como atraso na menstruação e enjoos regulares.

Assim, chegamos ao final de nosso artigo sobre a barriga inchada, um dos principais sintomas relatados pelas pessoas. Esse artigo foi útil para você? Deixe seu comentário abaixo, vamos gostar de saber.